BLOG DO AGRUPAMENTO 449 - SANTISSIMO SACRAMENTO, PORTO

Quinta-feira, 2 de Agosto de 2007
Um ACANAC visto por quem está de fora...
A minha história com os ACANAC's não é lá muito famosa..

Apesar de ter participado no meu primeiro ACANAC, ainda antes de ser escuteiro (no XVII ACANAC, em Bagunte - Vila do Conde) por intermédio do meu Padrinho, que fazia parte do Staff do campo da IV, nunca estive em nenhum de lenço ao peito...

Nos mais de 14 anos que levo de escutismo já se fizeram 3 ACANAC's: 1997, 2002 e 2007...

Não pude estar em nenhum por motivos completamente dispares...

1997 - O 449 não participou e só o Clã esteve presente na actividade... para meu azar, só passei para os minhocas dois meses depois... Perdi a única oportunidade de participar num ACANAC como elemento!!

2002 - Na altura, no primeiro ano de CIL, não podia acompanhar a secção por termos excesso de animadores... como também não estava a ter um aproveitamento lá muito famoso nos estudos, a minha participação no XX ACANAC resumiu-se a levar e trazer o material do campo...

2007 - Um azar nunca vem só!! Como se não bastasse o castigo de ser privado de estar no ACANAC com a secção na qual trabalhei durante o ano (agora ia mesmo com eles, já que sou o Chefe do Grupo), ainda tenho que trabalhar durante estes dias... Os verdadeiros "Ossos do Ofício"... Para variar, a minha participação limita-se a... levar o material para o campo!!

Com este palmarés (ou a falta dele) em ACANAC's, a minha visão destas actividades é a de quem está a "sofrer"  do lado de fora...

A verdade é que, apesar de nunca ter participado em nenhum, de lenço ao peito, consegui perceber o porquê de toda a gente ficar tão ansiosa por estas actividades, só por recolher os testemunhos daqueles que lá estiveram...

Não é pelas actividades em si, que nestes grandes acampamentos costumam ser bem fraquinhas (pelo menos para nós do Santíssimo), não é pela (des)organização geral, nem sequer pela alimentação, que falha mais vezes do que acerta...

Aquilo que torna os ACANAC's únicos é o convivio entre escuteiros dos mais variados pontos do pais...

Quando as actividades dão barraca, o que vai safando são os novos amigos que se fazem, os contactos que se arranjam, as novas musicas que se aprendem, etc...

As grandes actividades são o local onde a fraternidade escutista atinge o seu pico máximo...

É por isso que, mesmo sabendo que em Idanha-a-Nova vai estar um calor quase insuportável, que as actividades vão dar barraca, que o pó vai transformar as nossas criancinhas em autênticos mineiros de carvão e que as noites vão ser impossíveis por causa do calor nas tendas, eu continuo cheio de pena por não poder estar presente...

Para aqueles pais que, depois deste meu post, já têm o carro a trabalhar pronto a resgatar o vosso rebento das garras do ACANAC, só vos posso dizer uma coisa: Desliguem o carro!!

Apesar da vossa preocupação, eles estão lá porque gostam, porque quiseram e porque, bem lá no fundo, têm consciência que esta experiência os fará crescer em todos os sentidos!! Ninguém volta para casa o mesmo depois de passar uma semana no meio da natureza a conviver com outros milhares de escuteiros...

Garanto-vos que os vossos filhos vão chegar a casa todos sujinhos, sem uma única peça de roupa lavada (provavelmente até deixarão algumas no campo), completamente estourados e... com um sorriso do tamanho do mundo...

Desenganem-se se acham que esse sorriso é por vos voltarem a ver (desculpem lá tirar-vos essa esperança)... O sorriso que eles vão trazer de Idanha é o sorriso de quem sente que a semana que está a terminar vai perdurar nas suas memórias até serem velhinhos...

Dentro de algum tempo, até as coisas "menos boas" vão ser motivo de conversas animadas enquanto recordam o ACANAC...

Têm dúvidas e ainda não desligaram o carro?!

Então na próxima 2ª feira lá estaremos no Santíssimo para ver se eu não tenho razão...

Estafeta


publicado por 449cne às 21:43
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sexta-feira, 11 de Maio de 2007
Acampamento em Carrazeda de Ansiães de 25 a 31 de Março de 2007

O desafio da equipa de animação dos exploradores era irrecusável: Participar num acampamento durante 4 dias cujo imaginário era o “Escutismo para rapazes”, embora estes fossem poucos!!!!!!

No dia 25 de Março saímos bem cedo de São Bento com destino ao Tua onde nos esperava o transporte para Carrazeda de Ansiães.

A viagem foi como se esperava, animada e divertida.

A primeira tarefa depois de um almoço partilhado foi a montagem das tendas por parte de cada patrulha.

Ups, houve um percalço: Onde estão os espeques???? Tivemos que improvisar a fixação das tendas. O espírito empreendedor de escuteiro que tudo resolve!

Afinal, estavam todos numa tenda, bem escondidinhos!!!!

 

Fui galardoado com um lenço de pai galo e baptizado de “Antena da patrulha centopeia”.

 

A primeira actividade foi um atelier de pioneirismo, super divertido em que aprendi a fazer nós, e quase que dava um nó cego, tal a diversidade e” complexidade “dos mesmos.

 

O primeiro jantar em campo, foi uma experiência inesquecível. Arroz de não sei de quê (talvez arroz empapado???), e bifinhos de peru, 5 estrelas. A cozinheira só tem que aperfeiçoar o arroz. Mas em campo não podemos ser esquisitos e tudo se come sem reclamar.

Depois de toda a tacharia lavada com água gelada (fica a dúvida se ficou lavada ou congelada???), fizemos o jogo nocturno.

Este consistiu numa caça ao homem, em que os chefes tinham que apanhar os exploradores. Que rico aquecimento. Pudemos dormir quentinhos depois de tanta correria e animação.

 

Aprendi que é só na primeira noite que ninguém tem sono, cansaço e vontade de dormir. Nas noites seguintes adormecem a jantar!

 

Dias seguintes. A alvorada é às 8 e pico da manhã.

Há que acordar senão, “cai pimba”, isto é, podem ficar esborrachados por um chefe!

 O dia começa com um reconfortante pequeno-almoço em patrulha e inicia-se cada actividade programada com a respectiva palestra de Bivaque na presença de Baden Powel. A caracterização dos improvisados B.P, com bigode e chapéu personificaram muito bem o fundador deste magnífico movimento escutista.

Os nossos exploradores demonstraram as suas capacidades com as construções. Verdadeiras obras de engenharia nas mesas de refeições e de cozinhar. A robustez é comprovada pelos chefes!

.

.

.

As actividades físicas foram bem sucedidas e aí viu-se o verdadeiro espírito de patrulha com uma salutar competitividade demonstrada na pista de comandos.

O espírito de patrulha foi cavalo de batalha deste acampamento, tendo sido o momento de patrulha uma forma privilegiada para o trabalhar. A reflexão sobre o texto “Os gansos” serviu de exemplo para transmitir o verdadeiro espírito de patrulha.

Os bombeiros meteram água!!!! Trocaram as datas e impossibilitaram a actividade programada.

As famosas banhocas na piscina foram um momento excelente de convívio, de provas e também (mas não menos importante) de por a higiene em dia. Acho que foi depois desta actividade que a câmara teve de mudar a água!!!!

 

O momento da Cozinha selvagem, com as fogueiras a crepitar, criou um ambiente especial. Saboreámos umas espetadas e alheiras fantásticas apesar de faltarem as famosas e desejadas batatas a murro. Os imprevistos acontecem!!

 

O serviço da intendência parece de um exército. É tudo muito. Muitas maçãs, muito pão, muito leite, muita carne……muito tudo!

 

Quarta-feira, dia 28 de Março, era altura do regresso, infelizmente.

Soube-me a pouco.

Como teria sido o jogo de pistas? E o Hike? Dormir ao relento no castelo. Espectacular!

 

Esta vivência foi muito intensa (apesar do frio de rachar).

Agora sei por experiência própria do que falavam (e não falavam) as minhas filhas quando regressavam dos seus acampamentos. Entendo agora o porquê de ansiarem por novos e mais acampamentos.

.

Gostei do ambiente salutar, do convívio descontraído, mas com responsabilidade e autonomia.

Ficamos fortalecidos física e psicologicamente, vencendo o frio e o desconforto. Aprendemos a dar mais valor ao nosso conforto do quotidiano.

 .

.

Já estou a pensar no próximo acampamento!

Precisam de ajuda?

 

 

Um abraço do pai galo

Pedro Gonçalves



publicado por 449cne às 20:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quinta-feira, 12 de Abril de 2007
O regresso do(s) Jedi(s)

Poderia ser o título de um filme!

.

Mas...

.

afinal foi mais uma actividade da Alcateia 37,  durante três dias em regime de acampamento os aprendizes de Jedi do 449 viveram a fase final da sua viagem interestelar (caçada) e avaliram e festejaram todo o seu percurso de aprendizagem.

.

Este percurso contou com uma incursão ao Planetário do Porto e uma vista à exposição StarWars.

.

 

.

Três dias de acampamento servem também para preparar  a grande caçada que será o ACANAC 2007- fantástica maneira de celebrar o Centenário do Escutismo.

.

Boa Caça

.

Leão Honrado



publicado por 449cne às 23:40
link do post | comentar | favorito


mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Um ACANAC visto por quem ...

Acampamento em Carrazeda ...

O regresso do(s) Jedi(s)

arquivos

Outubro 2013

Outubro 2012

Abril 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

todas as tags

favoritos

Um ACANAC visto por quem ...

Escutismo - Importante Pe...

Uma mensagem de Baden Pow...

Abertura Oficial

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds